Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

RS lança a Marcha das Mulheres Negras contra o Racismo e a Violência e pelo Bem Viver

A Marcha das Mulheres Negras 2015 contra o Racismo e a Violência e pelo Bem Viver, em construção no Rio Grande do Sul e em todo o país, é uma reação política e coletiva das afro-brasileiras. Ao reconhecerem seu poder e capacidade de organização, as mulheres negras estão traçando novos rumos para suas vidas e de suas comunidades. Prevista para acontecer em 13 de maio de 2015, Dia Nacional contra o Racismo, em Brasília/DF, esta Marcha será um marco na sociedade brasileira. As mulheres negras marcharão por melhores condições de saúde, educação, emprego e moradia. Marcharão para combater o extermínio da juventude negra e, também, para denunciar o feminicídio das mulheres, bem como as práticas racistas e sexistas no ambiente de trabalho e cobrarão o posicionamento do Estado e da sociedade no enfrentamento ao racismo, ao sexismo e a pobreza. O lançamento Marcha, em Porto Alegre e nos outros estados, reverencia o Dia Nacional da Mulher Negra Tereza de Benguela e da Mulher Afrolatinoamericana e Caribenha.
Está ocorrendo desde as 9 hs até as 22 hs na  AECPARS/Centro de Referência do Negro, Avenida Ipiranga, 311 – Bairro Menino Deus .
O ato de lançamento, contou com a palestra da assistente social Lúcia Xavier, coordenadora da ONG Criola, do Rio de Janeiro. Ela falou sobre a importância da Marcha, o histórico de luta e resistência, dados sobre a situação social, a importância de políticas públicas que garantam os direitos das mulheres negras, entre outros temas. Estão previstas ainda oficinas sobre a situação das empregadas domésticas - organizada pelo Sindicato das Empregadas Domésticas -, de embelezamento afro, de empoderamento, de tradição e intolerância religiosa, de dança e hip-hop.
Entidades organizadoras: As entidades organizadoras da Marcha no Rio Grande do Sul são: Maria Mulher- Organização de Mulheres Negras e a Associação Cultural das Mulheres Negras – ACMUN, que contam com o apoio do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul.


Fonte: Jornalista Vera Daisy Barcellos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Feira da Agricultura Familiar começa amanhã na Capital

A Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead)  promove entre os dias 11 a 14 de dezembro, a Feira da...