Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Governo do Estado estabelecerá nova data para reinício gradual das aulas presenciais

O diálogo entre o governo do RS e a Federação das Associações de Municípios (Famurs) para o retorno das aulas presenciais avançou hoje com a realização de nova reunião. 
Depois do encontro, o secretário de Articulação e Apoio aos Municípios, Agostinho Meirelles, informou que o Estado mantém a proposta de retomada do ensino público e privado de forma gradual e escalonada, mas estabelecerá novo prazo, ainda não definido, a partir de setembro, e não mais em 31 de agosto.
A nova data será definida pelo governador Eduardo Leite em reunião com o colegiado do executivo nesta quinta-feira . 
"A retomada ficará, provavelmente, para a primeira quinzena de setembro nos últimos dias do inverno", disse Meirelles. 
As atividades nas escolas estão suspensas desde 19 de março em razão da pandemia de Covid-19.
A decisão atende a pedidos de municípios encaminhados por meio do presidente da Famurs, Maneco Hassen. 
Nova reunião com prefeitos sobre o tema será realizada dia 1º de setembro.
O secretário reforçou no encontro que o calendário do retorno das aulas presenciais pelo Estado é facultativo e a decisão final cabe, pela ordem, aos municípios e aos pais responsáveis pelas crianças. 
"O calendário também é flexível e somente poderá haver a retomada das aulas presenciais em regiões com as bandeiras laranja e amarela", destacou Meirelles.
Também se manifestaram na reunião os secretário da Educação, Faisal Karam; da Saúde, Arita Bergmann; e de Justiça Cidadania e Direitos Humanos, Mauro Hauschild; além de representantes do Ministério Público Estadual e do Tribunal de Contas do Estado.
O governo se manifestou favorável à nota pública do Ministério Público.
Promotores de Justiça regionais de educação decidiram, de forma unânime, que a "decisão quanto ao retorno das atividades escolares presenciais, tanto em sua data, quanto em sua forma ou ordem, cabe exclusivamente ao Poder Executivo". 
Ainda conforme a nota do MP, o retorno das aulas presenciais deve ser precedido de análise técnica de autoridades sanitárias estaduais e municipais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Jeferson Ennes recebe o Prêmio João Palma da Silva

Entregue ontem em sessão virtual da Câmara Municipal de Canoas o Premio João Palma da Silva ( Patrono do Tradicionalismo Canoense). O Prêmio...