Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

45ª Ciranda Cultural de Prendas do RS

A jovem estudante de Jornalismo Natasha Sales Bohrer, de 19 anos, representará Canoas e região, de 21 a 23, na final estadual da 45ª Ciranda Cultural de Prendas do Rio Grande do Sul, que acontece em Rio Grande. Natasha, natural de Canoas, é a primeira prenda da 12ª Região Tradicionalista, que compreende as cidades de Canoas, Nova Santa Rita, Esteio, Sapucaia do Sul e São Leopoldo. Caso Natasha traga o título para a 12ª Região, a final da 46ª Ciranda, que está nas fases regionais, vai acontecer em Canoas, no ano que vem. Na categoria juvenil, outra canoense estará na disputa, a prenda Fernanda Dutra. Mas por ser canoense a primeira prenda, a cidade receberá a fase regional, que acontece no dia 21 de junho, com provas artísticas, e no dia 27 de junho, com prova escrita e baile, que terá lugar no CTG Mata Nativa (Rua das Araras, 952 - Harmonia/Cinco Colônias). Também no Mata Nativa, no mesmo período, acontece a fase regional do 28º Entrevero Cultural de Peões do Rio Grande do Sul.
Prenda preparada:

Determinada, expansiva e esbanjando simpatia, Natasha vem se dedicando ao universo dos concursos de prendas desde muito pequena. Sua primeira faixa foi conquistada aos cinco anos de idade. Aos 16, foi eleita prenda juvenil do  Mata Nativa e, desde então, coleciona prêmios e conquistas. Sem vaidade, a prenda diz que é sempre um orgulho poder representar Canoas. "Levar o nome da minha cidade em âmbito estadual é uma honra, como também é uma honra cultivar a cultura gaúcha e seus valores", diz Natasha que, mesmo com o nervosismo habitual a qualquer concurso, se diz preparada.
Beleza não é o que conta:

Um concurso de prenda não é um concurso de beleza. Tanto que o quesito, já há alguns anos, deixou de ser considerado. "Uma prenda passa por uma série de atividades, ações, eventos de caridade ou educacionais que precisam ser comprovados, documentados e aprovados", comenta Natasha. As candidatas passam por provas escritas, orais, história, geografia, conhecimentos gerais e claro, da cultura gaúcha. Sobre o fato de uma jovem ainda cultivar as tradições numa época tão atribulada em termos de comportamento, Natasha se mostra convicta: "Tenho muito orgulho de fazer parte disso. Temos uma cultura que preserva sua história, valores e princípios, como o respeito e a dignidade. Nosso objetivo é levar adiante, preservar esses valores e conciliar, de alguma forma, com os tempos atuais".
 Fonte: Secom/PMC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Carreta com torre eólica tomba na BR 116

Uma carreta carregando parte de uma torre eólica tombou na BR 116, em Guaíba. O veículo, que vinha do Sul do Estado, sofreu o acidente en...