Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Vitima de sequestro


A mulher do senador Pedro Simon (PMDB-RS), Ivete Fülber Simon, foi feita refém por cerca de 30 minutos, após dois homens encapuzados e armados terem interceptado ela perto de casa, na noite de ontem . Segundo a polícia, a ocorrência se deu por volta de 21h50min. Ivete, sozinha em um Hyundai prata, foi libertada com o carro. Os ladrões levaram cartões, dinheiro e uma sacola de supermercado.
O assalto ocorreu na Avenida Protásio Alves, próximo à Igreja São Sebastião, em Porto Alegre. Segundo a delegada titular da 8ª Delegacia de Polícia, Vandi Lemos, Ivete não sofreu nenhuma agressão e estava bem, mas não conseguiu identificar nenhum dos suspeitos.
Ivete estaria indo para casa, quando a família percebeu algo estranho e foi até a delegacia. A polícia foi atrás do carro, identificado pelo rastreador. Meia hora depois de ter sido rendida pelos dois homens e com a polícia já atrás do carro, os ladrões abandonaram o veículo e mandaram que a mulher do senador seguisse dirigindo. Na delegacia, um dos filhos e amigos esperavam a vítima.
Para a delegada, provavelmente os assaltantes não sabiam quem era a vítima.
Conforme a assessoria de imprensa do senador, ele e a mulher estão bem e são gratos pelo trabalho ágil da polícia no caso.
A assessoria também ressaltou a ajuda da empresa responsável pelo seguro do carro da família, que auxiliou a polícia na localização da vítima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Classificatória do Enart movimenta Canoas nos dias 21 e 22 de outubro

Os tradicionalistas de Canoas nem começaram a sentir saudades da melhor semana para os gaúchos, a Semana Farroupilha, e já têm motivos ...