Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Canoas apresenta a patrona da 37ª Feira do Livro

Observadora da vida, que encontra o extraordinário no cotidiano, como ela mesma conta. Aos 55 anos, Lilian Rocha foi eleita patrona da 37ª Feira do Livro de Canoas e prepara-se para participar da programação híbrida de 1º a 12 de outubro. 

As atividades presenciais estão previstas para ocorrerem na Praça da Bandeira, localizada em frente a igreja matriz São Luís Gonzaga. 

O evento é organizado pela Secretaria Municipal da Cultura e deve apresentar mais detalhes da atividade nas próximas semanas.

Farmacêutica, Lilian Rocha atua como analista clínica há 33 anos. 

Mas, desde que foi alfabetizada, aos 8 anos, a portoalegrense começou a escrever versos que distribuía para a família. “Meus pais sempre incentivaram a leitura. 

Como eu era a caçula, eu herdava também os livros dos meus irmãos”, conta.

 Nos últimos dez anos, a ocupante da cadeira 49 e diretora de Relações Sociais, da Academia de Letras do Brasil – Seccional RS, dedicou-se a produção literária independente e coletiva.


Canoas elege primeira patrona negra :

Negritude é uma das temáticas, mas também questões do cotidiano, sociais e o protagonismo feminino marcam a literatura da primeira mulher negra eleita para ser patrona da Feira do Livro de Canoas.

 “O fato de eu ser mulher negra é importante para a representatividade. 

Mas não é estanque. Recebi retorno de muitas mulheres negras e não negras que se sentiram representadas com a minha eleição”, salienta Lilian.

Coautora do livro Leli da Silva – Memórias: Importância da História Oral (Alternativa, 2018) e coorganizadora da Antologia Sopapo Poético – Pretessência (Editora Libretos, 2016), Lilian observa que a literatura negra durante muito tempo foi invisibilizada. “Felizmente os tempos estão mudando. Pode-se perceber que outro mundo é possível. 

As pessoas podem conhecer outros universos. Não apenas a literatura feita pelo homem branco, de classe média”.

37ª Feira do Livro de Canoas – 2021

Data prevista: De 1º a 12/10

Local: Híbrido (Praça da Bandeira e atividades online)

Slogan: 26 letras e infinitas conexões

Tema Literário: Centenário de Josué Guimarães

Patrona: Lilian Rocha

Curador: Luciano Alabarse

Fonte : PMC


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atividade no Calçadão de Canoas marcará o dia de Cosme e Damião

A Prefeitura de Canoas, por meio da Coordenadoria das Diversidades e Comunidades Tradicionais realiza na próxima sexta-feira , no Calçadão d...