Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Canoas abre Centro de Referência em Transtorno do Espectro Autista

Canoas passa a contar com um Centro de Referência no Transtorno do Espectro Autista.,a partir de ontem. Pioneira, a unidade será o ponto de apoio para crianças e famílias que convivem com a doença.

O centro contará com especialistas como neurologistas, psicólogos, fonoaudiólogo, assistente social, enfermeiros e técnicos de enfermagem, para realizar o acompanhamento de pessoas com autismo e contribuir para que as famílias tenham melhores condições de conviver com um autista.

O Centro de Referência no Transtorno do Espectro Autista é o aumento dos serviços prestados pelo Ambulatório de Diagnóstico Precoce e Cuidado da Criança e Adolescente com Transtorno do Espectro Autista, inaugurado em 2019.
Pioneiro no Rio Grande do Sul, o serviço agora será ampliado e terá uma sede própria, na rua Araçá. A abertura da nova unidade era uma promessa feita pela atual gestão e que, agora, passará a beneficiar centenas de famílias da cidade.
Famílias participam do diagnóstico :
O fluxo de atendimento inicia na Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência do paciente, aquela mais próxima da casa do paciente.
Atualmente, Canoas conta com 27 unidades espalhadas por todos os bairros.
Quando o médico da UBS suspeita da presença da doença, encaminha a criança ou adolescente para o centro de referência.
No local, o paciente passa por consultas com psiquiatra, neurologista, psicólogo, fonoaudiólogo e demais profissionais, que farão o diagnóstico final.
A família também receberá o apoio de psicólogos, assistentes sociais e enfermeiros.
Para a psicóloga da Diretoria de Políticas de Saúde Mental, Dóris Luft, a atuação do serviço tem trazido grandes benefícios para as famílias “Nós tivemos uma grande adesão das famílias, no engajamento ao diagnóstico e tratamento da doença.
Não só as mães, mas também os pais têm ido às consultas e se mostram acolhidos com o serviço”, diz a profissional.
Dóris destaca que é fundamental ter esse tipo de diagnóstico ainda nos primeiros anos de vida. “É um fato importante, pois quanto mais cedo iniciar o tratamento, melhor será a vida do paciente. O serviço busca justamente fazer o diagnóstico nos anos iniciais da criança para acompanhar e aprimorar o seu desenvolvimento”, comemora.
Autismo :
O transtorno do espectro do autismo (TEA), conforme denominado pelo DMS-5, o Manual de Diagnóstico e Estatística dos Transtornos Mentais, também conhecido pela sua denominação antiga (DSM IV): autismo, é um transtorno neurológico caracterizado por comprometimento da interação social, comunicação verbal e não verbal e comportamento restrito e repetitivo.
Os sinais geralmente desenvolvem-se gradualmente, mas algumas crianças com autismo alcançam o marco de desenvolvimento em um ritmo normal e depois regridem.
O autismo é altamente hereditário, mas a causa inclui tanto fatores ambientais quanto predisposição genética.
Em casos raros, o autismo é fortemente associado a agentes que causam defeitos congênitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pela primeira vez, todas as 21 regiões Covid estão em bandeira vermelha

  O Rio Grande do Sul passa pelo momento mais crítico da pandemia de coronavírus. Com o número de pacientes internados em leitos clínicos e...