Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

MTG auxiliará Estado na elaboração de protocolo para retomada das atividades tradicionalistas

O Movimento Tradicionalista Gaúcho do Rio Grande do Sul foi convidado para auxiliar o Governo do Estado na elaboração de um protocolo para a retomada das atividades do setor. O convite foi feito na noite de ontem, em live transmitida na página da entidade e conduzida pelo conselheiro Tiago Ilha. 
Participaram a presidente do MTG, Gilda Galeazzi, o vice-presidente artístico Valmir Böhmer, o vice-presidente campeiro, Adriano Pacheco, e o vice-presidente administrativo, César Oliveira. 
Representando o Estado, participaram a Secretária de Cultura, Beatriz Araújo; de Agricultura, Covatti Filho, e a diretora da Indústria Criativa da Seduc, Ana Fagundes.
O objetivo é montar um grupo de trabalho para discutir as particularidades do segmento tradicionalista e estudar a retomada das atividades em consonância com as determinações do Governo do Estado para cada região do Rio Grande do Sul, conforme o nível necessário de distanciamento controlado. 
A expectativa, segundo Covatti, é que a partir de agosto ou setembro as atividades comecem a ser paulatinamente retomadas e que até dezembro esteja tudo normal, desde que a curva de transmissão do coronavírus se achate e se obedeça os regramentos de segurança.
Atualmente, as atividades regradas por decreto do Governo do Estado estão divididas em quatro setores. O primeiro é de teatro, cinema e casas de espetáculos; o segundo, museus, galerias, casas de cultura e bibliotecas; o terceiro, cursos, escolas, atividades de formação cultural; e o quarto atividades ao ar livre. 
O MTG, como um todo, se insere em todos os grupos (campeira, artística, cursos etc).
Gilda Galeazzi, durante a transmissão, demonstrou preocupação com a situação das 1700 entidades tradicionalistas do Rio Grande do Sul. César de Oliveira reforçou o sentimento de saudade que todos têm de retomar a rotina tradicionalista e a importância de cada um fazer sua parte para que se tenha êxito no combate ao coronavírus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Decreto que permite comércio de portas abertas na bandeira vermelha atende reivindicações da Fecomércio-RS

Após quase quatro meses de sucessivos pedidos e sugestões da Fecomércio-RS e sindicatos empresariais filiados para que fosse alterado par...