Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Relatório econômico 2019 e perspectivas 2020 da Farsul

O Sistema Farsul fez um balanço do desempenho do setor agropecuário gaúcho em 2019 e apresentou as suas projeções para o próximo ano em coletiva de imprensa nesta terça-feira. Segundo o presidente do Sistema Farsul, Gedeão Pereira, depois de um ano de crescimento na safra (4,7%) e na área plantada (1,9%), as perspectivas para 2020 seguem otimistas com a expansão da demanda em mercados internacionais e valorização das commodities brasileiras. "Para 2020, se as condições climáticas forem favoráveis, esperamos uma produção recorde que pode ficar acima de 35,5 milhões de toneladas de grãos, superando inclusive a supersafra de 2017", adianta Gedeão.
A expansão da fronteira sul do Estado como uma nova fronteira agrícola para a produção de soja ajudará a puxar esse desempenho, destaca Gedeão. O papel do mercado internacional também tem sido preponderante para manter em alta a demanda e elevar os preços, como o observado recentemente no caso da carne. O efeito, provocado em parte pela crise da peste suína africana, que deverá afetar o mercado chinês pelos próximos 3 a 5 anos, pode ser mantido se confirmada a entrada de 400 milhões de pessoas na classe média do país asiático nos próximos anos.
O Brasil, atualmente, produz alimentos para 1,6 bilhão de pessoas e está tendo uma participação crescente em vários países. O acordo Mercosul União Europeia é importante não tanto pelo mercado em si, mas pela modernização que esse acordo vai exigir nos próximos anos.
O economista-chefe do Sistema Farsul, Antonio da Luz, expandiu a análise econômica para o Brasil como um todo e adiantou dados do PIB, conforme projeção da assessoria econômica do Sistema Farsul. Em 2019, o PIB agropecuário do Brasil deve crescer 1,69%, enquanto o PIB agropecuário gaúcho deve alcançar crescimento de 8,64%. Somando os três setores, o PIB do Brasil deve ficar em elevação de 1,16% e o PIB gaúcho pode atingir alta de 3,14%. Para 2020, a expectativa é que o PIB agropecuário brasileiro se eleve 2,96%, enquanto o PIB agropecuário gaúcho tenha expansão de 7,46%.
Os destaques de 2019 foram a soja e as culturas de inverno. A situação do arroz, no entanto, exige atenção, alerta Da Luz. A área plantada segue encolhendo devido à falta de estímulo dos produtores, que viram os custos aumentarem acima dos preços, elevando assim o endividamento. Os estoques em baixa, podem levar no futuro a refletir em aumento de preço. Outros assuntos que representam desafios para 2020 são a continuidade das reformas estruturais para enxugamento da máquina pública, desenvolvimento de uma política de seguro rural e o fortalecimento do comércio internacional.
Para concretizar as projeções otimistas, além de atuar por políticas públicas que apoiem o setor e na abertura de novos mercados, o Sistema Farsul vai ampliar o investimento em qualificação através do Senar-RS. Gedeão Pereira ressalta que a partir de 2 de fevereiro começará a ser oferecida gratuitamente a Assistência Técnica e Gerencial a mais de 3 mil produtores gaúchos já cadastrados. A iniciativa visa estimular a eficiência da gestão e da produção nas áreas de bovinocultura de corte e de leite, ovinocultura e agricultura (grãos). A iniciativa se soma aos cursos de promoção social, formação profissional rural e ao programa Juntos para Competir, uma parceria entre Farsul, Senar-RS e Sebrae RS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prefeitura de Porto Alegre endurece fiscalização nos parques e praças

As equipes da Prefeitura de Porto Alegre serão mais rigorosas na aplicação dos decretos que visam a combater o coronavírus. Os agentes do...