Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

MAHINDRA cresce mais de 40% em 2019

MAHINDRA apresentou, para mais de 40 jornalistas, em coletiva de imprensa realizada ontem, durante a 42ª edição da Expointer, em Esteio (RS), números surpreendentes da empresa no ano: um crescimento no Brasil superior a 40% em relação a 2018, enquanto o mercado brasileiro recuou 9,4% no mesmo período.
Com isso, a multinacional indiana, maior fabricante de tratores do mundo, se consolida mais ainda no mercado brasileiro. O setor de máquinas prevê negociar R$ 2,4 bilhões na edição de 2019 da feira — 5% a mais do que no ano passado, quando só em maquinários e implementos foram comercializados 2,28 bilhões. 
A estimativa é que a terceira participação da MAHINDRA na Expointer, maior feira a céu aberta da América Latina, alavanque ainda mais os resultados, principalmente após a apresentação de seus lançamentos e seu portfólio. De acordo com Jak Torretta, diretor geral de operações da empresa no Brasil, o agricultor ainda depende das linhas de crédito oficiais e a falta de recursos foi um verdadeiro desastre para um segmento que precisa urgentemente renovar uma frota onde mais de 50% dos tratores tem mais de 15 anos de uso. “São 2,2 milhões de propriedades rurais que não possuem nenhum trator e mais da metade dos existentes estão sucateados, mas os preços favoráveis dos produtos mostram que a comercialização do maquinário pode evoluir”, diz. A expectativa é maior ainda nos Estados do Sul: Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, que respondem por 34% do PIB Agro gerado, cerca de R$ 150 bilhões. 
Com a perspectiva real de crescimento da indústria nos meses de agosto a dezembro, a Expointer, última grande feira realizada no segundo semestre do ano, deve mostrar já a recuperação do setor após a queda no mercado, observada até julho. Os resultados poderiam ser ainda melhores se não tivesse ocorrido a falta de recursos dentro dos programas Mais Alimentos e MODERFROTA, o que influencia demais nos negócios. “No primeiro semestre temos diversas feiras, mas a maior e mais importante do segundo semestre é a Expointer e, pela sua visibilidade, é onde todas as empresas concentram seus grandes lançamentos”, afirma Cláudio Bier, presidente do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas do Rio Grande do Sul - SIMERS. 

Fonte: Luciana Brambilla/Relações Públicas & Imprensa

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Encerrado o 31º Festuris

O FESTURIS Gramado – Feira Internacional de Turismo encerrou ontem a noite.   A feira ocupou 25 mil metros quadrados, no Serra Park ...