Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Frente quer adoção de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde no RS


Proposta pelo deputado Paparico Bacchi (PR), a Frente Parlamentar em Defesa das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) foi instalada oficialmente no início da tarde de ontem. O ato de abertura dos trabalhos foi realizado na sala João Neves da Fontoura (Plenarinho) da Assembleia Legislativa.
Durante a reunião, Paparico Bacchi afirmou que o objetivo da Frente Parlamentar é propôr ações que resultem na adoção das PICS para tratamentos e promoção da saúde nos 497 municípios gaúchos, favorecendo os usuários da Rede de Atenção Básica. Conforme ele, essas práticas são o futuro da saúde. “Com o alto consumo de substâncias psicoativas usadas para depressão e dores crônicas, o Ministério da Saúde já reconhece 29 práticas integrativas e complementares, oferecidas gratuitamente no SUS”, argumentou.
Também em sua manifestação, o deputado Paparico Bacchi lembrou que, no RS, esta política foi regulamentada em 2013, por resolução que está em fase de implementação no âmbito de saúde pública. “Por meio de nota técnica do governo do Estado, gestores municipais e profissionais da saúde do Rio Grande do Sul, estão sendo orientados para promover a inserção de Práticas Integrativas e Complementares (PIC) na Rede de Atenção à Saúde, especialmente na Atenção Básica”, explicou. “Queremos mais saúde, menos remédios, mais qualidade de vida, mais trabalho e renda. Queremos um Rio Grande do Sul saudável e com mais recursos para investimentos”, declarou.
Presente ao lançamento da Frente, o deputado federal Giovani Cherini (PR/RS), disse que a utilização das práticas integrativas avança no mundo inteiro e elas são capazes de contemplar o ser humano em todas as suas dimensões: física, mental, emocional e espiritual. Conforme ele, as PICS são técnicas de cuidados que podem trabalhar na linha da prevenção e da promoção da saúde. “Consequentemente podem possibilitar a diminuição de medicamentos e a redução de internações”, explicou.
A secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, garantiu que o governo do Estado adotará as PICS como aliada ao Sistema Único de Saúde. “O governo Eduardo Leite está sensível e nos orienta, junto com o planejamento e as demais políticas de saúde, que inclua as PICS como estratégias de promoção e prevenção da saúde", anunciou.
Por sua vez, o secretário estadual de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Catarina Paladini, destacou a necessidade de criar um outro olhar para o atendimento em saúde da população. “As PICS devem sair do campo teórico e ir para o campo da prática, através da sensibilidade do gestor em provocar estas ações”, defendeu.

Práticas:

As Práticas Integrativas e Complementares (PICS) são tratamentos que utilizam recursos terapêuticos baseados em conhecimentos tradicionais, voltados para prevenir diversas doenças como depressão e hipertensão. Em alguns casos, também podem ser usadas como tratamentos paliativos em algumas doenças crônicas.
Atualmente, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece, de forma integral e gratuita, 29 procedimentos de Práticas Integrativas e Complementares (PICS) à população. Os atendimentos começam na Atenção Básica, principal porta de entrada para o SUS.
Evidências científicas têm mostrado os benefícios do tratamento integrado entre medicina convencional e práticas integrativas e complementares. Além disso, há crescente número de profissionais capacitados e habilitados e maior valorização dos conhecimentos tradicionais de onde se originam grande parte dessas práticas.
As 29 Práticas Integrativas e Complementares oferecidas, de forma integral e gratuita, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) são Apiterapia, Aromaterapia, Arteterapia, Ayurveda, Biodança, Bioenergética, Constelação Familiar, Cromoterapia, Dança Circular, Geoterapia, Hipnoterapia, Homeopatia, Imposição de Mãos, Medicina Tradicional Chinesa - Acupuntura, Medicina Antroposófica/Antroposofia, Meditação, Musicoterapia, Naturopatia, Osteopatia, Ozonioterapia, Plantas Medicinais – Fitoterapia, Quiropraxia, Reflexoterapia, Reiki, Shantala, Terapia Comunitária Integrativa, Terapia de Florais, Termalismo social/crenoterapia e Yoga.

Fonte: Agencia de Noticias ALERGS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Balaústre 67

Trata-se da ata da loja maçônica Philantropia e Liberdade, deliberando sobre a tomada de Porto Alegre durante a revolução Farroupilha, es...