Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Minizoo e Capão do Corvo iniciam projeto de reaproveitamento de resíduos


Desde o início de janeiro, boa parte dos resíduos gerados pelo Minizoo e recolhidos no Parque Getúlio Vargas (Capão do Corvo) estão com um destino sustentável: o reaproveitamento. No fim do ano passado, em uma iniciativa da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA) e da Athena, empresa contratada pela Prefeitura de Canoas para fazer a gestão do Minizoo, os funcionários do zoológico municipal receberam treinamento para implementar a prática do descarte correto de resíduos orgânicos e materiais plásticos. A capacitação teve participação da Diretoria de Educação Ambiental da SMMA.
Até a metade de janeiro, cerca de 200 kg de resíduos plásticos já foram destinados para empresas de Taquara, que fazem o reaproveitamento dos materiais. Antes da entrega, os resíduos plásticos são recolhidos e depositados em duas bags – sacolas gigantes que armazenam o material. O resíduo orgânico, por sua vez, está sendo utilizado na produção de compostagens do Minizoo. A quantidade de material reaproveitado representa uma parte significativa dos resíduos gerados no local.
Parte do lixo coletado no Parque Getúlio Vargas também já integra o rol do projeto. Diariamente, os funcionários da Prefeitura separam o lixo retirado das dezenas de lixeiras espalhadas pelo local  A intenção é que, até o fim do primeiro semestre, quase 100% dos resíduos do Minizoo e Capão do Corvo possam ter um destino sustentável.
“Primeiro, foi feito um trabalho de diagnóstico do Minizoo e do Capão do Corvo, para listar quais eram os principais tipos de resíduos encontrados nos dois locais. Depois, estudamos as ações que poderiam ser feitas para minimizar a quantidade de resíduos gerados. Tudo isso resultou nesse projeto sustentável que dará um destino correto aos materiais”, afirma Ione Gutierres, secretária adjunta do Meio Ambiente.
De acordo com levantamento do Sindicato Nacional das Empresas de Limpeza Urbana (Selurb), o Brasil produz mais de 78,3 milhões de toneladas de resíduos sólidos por ano. Do total,  13,5% são de plástico. Conforme a pesquisa, se o montante de plástico fosse reciclado, seria possível retornar cerca de R$ 5,7 bilhões para a economia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FESTURIS marca presença no XXXVI Congresso Nacional da Abrajet

Entre os dias 27 de novembro e 01 de dezembro, Urubici, na Serra Catarinense, recebeu o XXXVI Congresso Nacional da Abrajet - Associação ...