Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Canoas lança o selo Taxista Legal

O motorista de Táxi mais antigo de Canoas, Napoleão Gargione, 88 anos, foi o primeiro a receber hoje, o selo Taxista Legal, iniciativa criada pela Prefeitura de Canoas para reconhecer os profissionais da categoria que seguem as boas práticas no exercício de seu ofício. A entrega do selo foi realizada pelo Secretário Municipal de Transportes e Mobilidade (SMTM), Ademir Zanetti, na realização de seminário no Colégio Cristo Redentor.
Taxista na Praça da Bandeira há 57 anos, Napoleão Gargione lembra que o inicio da profissão se deu aos 32 anos, após sofrer um acidente quando trabalhava como metalúrgico. "Meu primeiro carro foi um modelo Ford 41. O primeiro Fusca que rodou em Canoas fui que trouxe, ano de 1959", contou seu Napoleão.
O seminário Taxista Legal teve como objetivo oferecer uma capacitação aos profissionais para encarar a concorrência dos aplicativos de transporte individual. O palestrante e Coach Joel Maciel, convidado do evento, destacou em sua fala que o mundo está em transformação e o motorista de táxi precisa se reinventar. "Através de novos meios de pagamento, cuidados com a apresentação pessoal e outras práticas a categoria poderá sobreviver neste novo cenário", disse Maciel.
Na ocasião ele apresentou uma pesquisa realizada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) que demonstrou como o usuário tem uma percepção negativa do taxista frente ao condutor do Uber. "Em todas as perguntas positivas ganha o aplicativo. Apenas no quesito possibilidade de sofrer assédio o táxi ganha", destacou o palestrante.

O secretário Ademir Zanetti reforçou o discurso da necessidade de transformação pelo qual a categoria deve passar. "A geração que tem mais de 50 anos é mais resistente as novidades. Os aplicativos hoje são uma realidade. Precisamos enfrentar. O taxista é uma categoria que perdeu muito com a crise econômica e precisa se unir para encontrar saídas e a Prefeitura se coloca como parceira neste desafio", explicou o titular da SMTM.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Retomada emissão de passaportes

Após 18 dias úteis de paralisação na impressão de passaportes , a Casa da Moeda retomou hoje  o serviço .  De acordo com a Polícia...