Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Casa dos Rosa é reinaugurada


A Casa dos Rosa, localizada na Avenida Victor Barreto, foi reinaugurada  na última quinta-feira, 10. Na mesma data, também foi entregue à comunidade a reforma da Antiga Estação de Trem, que fica em frente ao Parque dos Rosa, e que será o espaço para ensaios e apresentações de grupos de teatro, música e dança.
Utilização:
A Casa, com um total de 508m², passa a abrigar o acervo do Museu Municipal Hugo Simões Lagranha e também conta com salas multimídia para exposições e um café com vista ampla para os jardins que compõem o Parque dos Rosa. A primeira exposição que pode ser conferida é “Casa dos Rosa – Fragmentos (1894-2016)”, com curadoria de Yara Balboni e de Rafael Muniz, que mostra um pouco da Casa antes do restauro, a partir de fragmentos de parte da construção que dialogam com fotografias de Israel Tavares Boff. As imagens fazem parte de uma extensa pesquisa, realizada por Boff, à respeito da história da Casa.
O Parque dos Rosa também conta com uma obra de arte feita especialmente para o espaço: duas esculturas assinadas pelo artista plástico Pedro Girardello, localizadas no jardim em frente à Casa.
História:

A Casa dos Rosa foi construída em estilo “chalé de chácara”, com telhas francesas e adornos lambrequins em sua composição original. É datada do início dos anos 1900, sendo a construção mais antiga da cidade. A urbanização de Canoas se deu a partir da transformação de grandes áreas de terras da Fazenda do Gravataí, adquiridas por abastadas famílias de Porto Alegre. O lote número 1 foi adquirido por Antônio Lourenço Rosa, em 27 de junho de 1894. A residência, conhecida como a “chácara da família Rosa”, era um local aprazível em meio à densa vegetação nativa da região. Durante sua história, o imóvel sofreu dois incêndios que quase destruíram a residência. Em julho de 2009, a construção foi tombada como Patrimônio Cultural do município.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Retomada emissão de passaportes

Após 18 dias úteis de paralisação na impressão de passaportes , a Casa da Moeda retomou hoje  o serviço .  De acordo com a Polícia...