Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Escolha de clínica veterinária para os pets requer alguns cuidados‏

Cada vez mais os pets fazem parte da vida de milhares de brasileiros. Tanto é que o país é o quarto colocado no ranking de população de animais de estimação do mundo, com mais de 132 milhões de cães, gatos, entre outras espécies, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Este carinho e devoção também vêm com cuidados especiais, como a escolha das clínicas veterinárias e o banho e tosa, fatores fundamentais para a saúde dos pets.
Conforme a primeira secretária do Sindicato dos Médicos Veterinários no Estado do Rio Grande do Sul (Simvet/RS), Eliane Goepfert, os donos dos animais devem estar atentos a alguns requisitos na hora de escolher o local onde vai deixar seu pet. O primeiro deles é que todas as clínicas, consultórios e hospitais veterinários devem estar cadastrados no Conselho Regional de Medicina Veterinária de seu Estado e ter um Responsável Técnico que seja médico veterinário registrado no conselho. 
A especialista também lembra que os profissionais que trabalham nessa área, sejam veterinários, técnicos, esteticistas, recepcionistas, entre outros, devem ser pessoas que, acima de tudo, respeitem os animais e seus tutores. "Parte-se do princípio que todos estes estabelecimentos podem oferecer um bom atendimento ao pet. O ambiente deve ser arejado, limpo, odor agradável e sem riscos para que o animal saia desacompanhado. O mais importante é o tutor sentir confiança, tanto no profissional, como nos cuidados que o pet irá receber neste estabelecimento", afirma.
Em caso de algum problema registrado, como lesão nos animais, Eliane recomenda que a primeira atitude que deve ser tomada é retornar ao local onde ocorreu para que o animal seja atendido por um veterinário, caso já não o tenha sido feito até o momento. "Cada ser vivo, humano ou não, é individual e apresenta reações únicas, e esse fato deve ser avaliado antes de acusar profissionais e estabelecimentos de maus tratos, erro profissional ou de manejo do animal. O tutor deverá ser informado pelo estabelecimento sobre o ocorrido e quais as medidas que deverão ser tomadas a partir daquele momento para o cuidado do animal, conforme a orientação do médico veterinário", ressalta.

Fonte: AgroEffective

Assessoria de Comunicação do Sindicato dos Médicos Veterinários no Estado do Rio Grande do Sul (Simvet/RS)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

33ª Feira do Livro de Canoas

A 33ª Feira do Livro de Canoas foi aberta oficialmente nesta tarde. O evento segue até 8 de julho, na Praça da Bandeira e no Largo da Pra...