Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Supermercados projetam queda de 7,1% nas vendas de ovos de chocolate

Dispostos a presentear familiares e amigos, mas cada vez mais atentos aos preços dos produtos, os consumidores gaúchos deverão apostar em caixas de bombons e em chocolates menores, como barras e tabletes, para encorpar a sua cesta de Páscoa em 2016. Este é um dos apontamentos do estudo Páscoa 2016 nos supermercados gaúchos, promovido pela Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) e apresentado hoje  pelo presidente da entidade, Antônio Cesa Longo. Durante os meses de janeiro e fevereiro, foram ouvidos 20 supermercadistas de todo o Estado e de empresas de diferentes portes, para detectar tendências, prognósticos e os números da Páscoa deste ano, que já começa a ser trabalhada nas 4 mil lojas de supermercado em todo o Estado. Conforme estimativas da Associação, 9 em cada 10 consumidores vão comprar seus chocolates para a Páscoa em lojas do setor.

Chocolates menores em evidência :

O levantamento mostra que, pela primeira vez em 12 anos, os supermercadistas gaúchos preveem uma queda na venda nominal de ovos de chocolate para a data, na casa dos 7,1%. Por outro lado, os empresários do segmento projetam um crescimento de 8,3% na comercialização de caixas de bombons, e de 12,1% na de chocolates em barra e em tabletes. “A Páscoa é a segunda melhor data em vendas para o setor, atrás apenas das festas de fim de ano. O endividamento das famílias, o aumento de contas regulares como energia e combustíveis, o crescimento do desemprego e a alta dos preços dos chocolates contribui para um cenário de presentes menores, mas de confraternização em família e valorização da data”, destaca Longo.
Segundo o supermercadista, entre os ovos de chocolate, a procura dos consumidores será maior por itens menores e mais baratos. Pensando nisso, a indústria reduziu os tamanhos de algumas marcas de ovos nesta Páscoa. “Ainda assim, os fabricantes investiram na variedade do mix, e haverá ovos para todos os bolsos e todos os gostos”, salienta o supermercadista. Os ovos “premium”, mais caros e adquiridos majoritariamente para presentear, deverão representar cerca de 12% das vendas. Longo sublinha, ainda, que o calendário de 2016, com a ocorrência da Páscoa mais cedo que em outros anos, impulsiona as vendas para a última semana que antecede a data, dia 27 de março. “O calor dificulta o armazenamento em casa dos chocolates que serão dados de presente, ensejando que os consumidores deixem para comprar nos últimos dias. No entanto, é importante que os gaúchos se programem e antecipem suas compras para que consigam garantir o ovo de Páscoa desejado e pesquisar preços. Na última hora, certamente não encontrarão as marcas mais cobiçadas”, sugere o presidente.
Ao todo, os supermercados do RS vão comercializar 8,5 milhões de ovos de chocolate, que deverão alavancar um faturamento de R$ 120,6 milhões para o setor. Entre os bombons, a estimativa da Agas é de que pelo menos 6,4 milhões de caixas sejam comercializadas para a data, agregando ao faturamento do setor mais R$ 33 milhões. “Este é o tradicional presente de última hora”, lembra Longo.

 Outros produtos típicos : 

 Além da tradicional procura por chocolates, outros itens ganham evidência nos carrinhos de compras dos consumidores às vésperas da Páscoa. Um dos destaques será a venda de pescados, com previsão de crescimento de 11,5%. “Serão comercializadas cerca de 520 toneladas de diversos tipos de pescados para as comemorações da Sexta-Feira Santa. Devido às dificuldades de fornecimento de peixe fresco, 95% dos pescados vendidos serão congelados”, destaca o presidente. Segundo ele, a procura por peixes chega a triplicar, em relação aos demais meses do ano, durante a Semana Santa.
 Entre os vinhos, o crescimento nas vendas deverá ser de 5%, com destaque para a indústria nacional. Já as colombas pascais deverão apresentar um incremento de 3,6% nas vendas, conforme aponta o estudo. A data contemplará, ainda, a comercialização de azeites e azeitonas, além de carne, cervejas, refrigerantes e sobremesas para o tradicional churrasco do domingo de Páscoa.

Fonte : Imprensa AGAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gravatai vai solicitar apoio da Força Nacional de Segurança

O prefeito de Gravataí, Marco Alba (PMDB), vai solicitar, a presença da Força Nacional de Segurança na cidade. A decisão do prefeito leva...