Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Coquetel molotov provocou incêndio em CTG

A Polícia Civil de Santana do Livramento , diz que não restam dúvidas de que o incêndio que atingiu o galpão do Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Sentinelas do Planalto foi criminoso. O local vai abrigar um casamento coletivo no sábado, com a união de 28 casais heterossexuais e um homossexual.
Segundo a polícia, técnicos do Instituto-Geral de Perícias (IGP) examinaram o local e encontraram um coquetel molotov, um artefato incendiária de fabricação caseira. “Os peritos acharam resquícios de uma garrafa de vidro contaminada com gasolina”, disse a delegada Michele Mendes Arigony, que atendeu a ocorrência.
A investigação ficará a cargo da delegada Giovanna Muller, titular da 1º Delegacia de Polícia da cidade. Ela diz que ainda não há suspeitos do crime. “Por enquanto, a autoria é desconhecida. Testemunhas teriam visto quatro pessoas em um Gol, mas até o momento não confirmamos a veracidade dessa informação”, contou a delegada.

Entidades manifestam repúdio:

O presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), Manoelito Savaris, diz que o local não é filiado ao MTG desde 2005. Ele foi desligado porque os integrantes da comunidade não seguiriam mais as regras do movimento. “Caso isso acontecesse dentro de um CTG filiado, o Conselho do MTG, composto por 49 pessoas, iria se reunir para avaliar o assunto”, declarou.

Por meio de nota, o MTG disse que os atos de vandalismo praticados contra o CTG “merecem nosso repúdio” e que o movimento “é respeitador das leis e não tem nenhuma restrição a preferências religiosas, ideológicas ou sexuais das pessoas”. Ainda conforme o texto, “qualquer tentativa de vincular o episódio envolvendo aquela associação com o MTG também é repudiada”.
Também por meio de nota, a Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos do Rio Grande do Sul repudiou o que classificou como “atitude homofóbica de um pequeno grupo de pessoas”. "Fica claro que a atitude configura-se em um crime de homofobia, pois havia um casal homossexual que participaria da cerimônia”, diz o texto assinado pela a secretária da pasta, Juçara Dutra Vieira, e a coordenadora da Diversidade Sexual, Marina Reidel.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Confronto entre Municipários e Guarda Municipal de Porto Alegre

Um confronto entre municipários em greve desde o dia 05   e a Guarda Municipal deixou ao menos 12 feridos na manhã desta sexta-feira. O c...