Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Licença ambiental liberada para Complexo Prisional

As obras do Complexo Prisional de Canoas, no Bairro Guajuviras, estão aptas a começar. Nesta manhã, o secretário municipal do Meio Ambiente, Carlos Todeschini, entregou ao titular da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), Gelson Treiesleben, a licença ambiental de instalação, que permite o início da obra no Bairro Guajuviras. A assinatura do documento ambiental ocorreu na Secretaria Municipal do Meio Ambiente, no Parque Municipal Getúlio Vargas.
De acordo com o projeto da obra, o complexo prisional de Canoas deverá ser o maior do Estado, com capacidade para 2.415 detentos em regime fechado. Sua construção resulta de um protocolo de cooperação firmado entre o Estado e o Município de Canoas, que repassou 50 hectares da Fazenda Guajuviras, a partir de um conjunto de exigências.
Segundo Treiesleben, agora que a licença ambiental está liberada, os trabalhos para a construção do complexo devem começar na próxima segunda-feira, com a limpeza do terreno. A previsão é de que as obras - que envolvem a construção de três módulos para abrigar presos, mais um administrativo e um pavilhão de trabalho - sejam concluídas em outubro. O investimento do governo do Estado é de R$ 98 milhões.

Ressocialização:

Na liberação da licença ambiental, o secretário Carlos Todeschini destacou que a construção do Complexo Prisional de Canoas vai ao encontro do que acredita o prefeito Jairo Jorge. "O prefeito  acredita que a construção do complexo está dentro de uma perspectiva de ressocialização, para melhorar a segurança no Município", disse.
O secretário também ressaltou o trabalho feito pela diretoria de licenciamento ambiental. "Foi um processo cuidadoso e trabalhoso. Depois que todos os documentos foram entregues pela Susepe, nossa equipe resolveu tudo em um dia. A construção atende todos os estudos de fauna e flora. A licença traz embutida aquela ideia do Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano (CMDU), que definiu a realização do estudo de impacto de vizinhança com a obra", argumentou Todeschini.

Contribuição para a segurança:

O superintendente da Susepe também elogiou o trabalho da prefeitura de Canoas. "Quero agradecer a todos os servidores da Prefeitura e da Secretaria do Meio Ambiente pelo esforço pela licença ambiental. Todos fizeram sua parte. Vai ser uma grande contribuição para a segurança. As pessoas que entrarem lá (no Complexo Prisional) vão sair muito melhores", disse Gelson Treiesleben.

Penitenciária está 65% concluída:

Estão em andamento, desde outubro de 2013, as obras da Penitenciária Estadual de Canoas I, que se juntará aos módulos do Complexo Prisional. Só essa unidade terá capacidade para abrigar 393 presos em regime fechado. Ela também ficará localizada na área da antiga Fazenda Guajuviras. A obra da penitenciária tem um custo de R$ 17,9 milhões. A previsão da SUSEPE é que a cadeia estará construída até julho deste ano.
Fonte:Secom/PMC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Parada Livre em Porto Alegre acontece nesta tarde

A  22ª edição da Parada Livre de Porto Alegre  será realizada nesta tarde, a partir das 13h, na Redenção, em Porto Alegre. Mesmo com a c...