Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Jurandir Maciel aborda Plano Estadual de Resíduos Sólidos durante Grande Expediente

Apenas 5% dos municípios brasileiros fazem coleta seletiva de materiais recicláveis. No Rio Grande do Sul há 23,5 mil catadores, desses, 53,2% apenas na região Metropolitana de Porto Alegre. Esses são alguns dos dados apresentados pelo deputado estadual Jurandir Maciel (PTB), durante o período do Grande Expediente nesta tarde.
 Coordenador da Frente Parlamentar de Resíduos Sólidos do RS, Jurandir Maciel apresentou as experiências realizadas em três municípios gaúchos certificadas pelo governo Federal como modelos de inserção socioeconomia de catadores. “Em Arroio Grande, se gastava R$ 80 mil com empresa que realizava a coleta dos resíduos, mas depois que a cooperativa assumiu o trabalho o município passou a gastar apenas R$ 40 mil reais”, destacou o trabalhista. Segundo o parlamentar, o sistema é executado da seguinte maneira: coleta seletiva, triagem, compostagem, coleta indiferenciada e finalizada com a operação do aterro. A média retirada por catadores dentro desse sistema é de R$ 1 mil do contrato mais R$ 300 da venda dos materiais. “Em Novo Hamburgo, com o programa CataVida, o valor retirado mensalmente por catador é de R$ 1,5 mil a R$ 2 mil.” O município de Santa Cruz do Sul também se destaca nessa área.
 Durante sua explanação, o petebista falou dos avanços realizados pela Frente Parlamentar nas cidades de Tupanciretã e Uruguaiana. “ Durante 16 anos o lixão de Abacatu, em Tupanciretã, onde trabalhavam 20 famílias, serviu de depósito de lixo urbano sem qualquer controle ambiental ou licenciamento. “Conseguimos o cercamento do depósito e a limpeza do galpão de reciclagem local, bem como a construção de uma nova usina de reciclagem”, esclareceu o parlamentar. Para o município de Uruguaiana foi adquirido um terreno para a construção de uma usina de reciclagem, gerenciada pelos catadores. “Existem 300 catadores sendo 75 famílias pertencentes a associação de catadores do município. A prefeitura já sinalizou que a coleta será feita pela cooperativa”, informou Jurandir Maciel.
 Ao finalizar seu discurso, Jurandir Maciel afirmou que “uma cidade inteligente não joga dinheiro fora e investe na prestação de serviço dos catadores”.
Fonte:Agência de Noticias ALERS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Imigrantes venezuelanos chegam hoje a Canoas

Nesta tarde, casais venezuelanos com filhos desembarcarão no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, e seguem até Canoas. As famílias fi...