Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Homem processa aplicativo Lulu e o Facebook

O novo aplicativo Lulu, que possibilita as mulheres avaliaram e darem notas para os homens, está cada vez mais gerando polêmica. O grande problema da ferramenta é que o homem não pode escolher se quer ou não sair do aplicativo, se tornando assim alvo fácil. Porém, o estudante de direito Felippo de Almeida Scolari, 28 anos, processou o Lulu e o Facebook em São Paulo, pedindo uma indenização no valor de R$ 27 mil. Segundo ele, as informações no app não deveriam ser permitidas e o rapaz teria se sentido constrangido.  
O estudante explicou que descobriu ter um perfil no app Lulu na segunda-feira e, de acordo com seu advogado, Scolari teria se ofendido por ter a imagem exposta na ferramenta. Aparentemente, a relação de Scolari com sua noiva teria sido afetada pela presença de seu perfil no aplicativo.
De acordo com seu advogado, o processo deve ser movido por conta da impossibilidade de as pessoas terem o poder de escolher estar ou não presentes no app. O juiz responsável pelo caso ainda chegou a dizer que não era necessário mover uma ação judicial para resolver o caso, sendo que era possível remover o perfil do jovem facilmente por esta página. Contudo, depois de terem sido removidas, as informações de Scolari continuavam no ar e sem qualquer bloqueio. Por causa disso, o juiz solicitou explicações e empresa do Lulu, já o Facebook que também foi procurado para se manifestar, afirmou que não comenta casos específicos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Senado devolve mandato a Aécio Neves

O Senado determinou o retorno de Aécio Neves (PSDB-MG) às suas funções de parlamentar. Por 44 votos a 26, a Casa derrubou decisão do Supr...