Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Com startup gaúcha, consumidor vai dizer quanto quer pagar ao alugar imóveis por temporada

Desenvolvido por um grupo de gestores do mercado imobiliário, começa a operar neste mês o portal MyOffer, Startup gaúcha que promete revolucionar o modelo de negócios dos aluguéis por temporada. A proposta é simples e inverte a lógica de aplicativos já consolidados, como o AirBnb e o Booking: no MyOffer, em lugar às ofertas de imóveis com preço definido, o processo de aluguel inicia com o consumidor apontando quanto quer gastar, em sua estadia, para o período de tempo, região e demais filtros selecionados. Ao selecionar imóveis que se enquadrem no perfil e faixa de valor procurados pelo cliente, o MyOffer enviará uma notificação aos proprietários de casas, apartamentos e pousadas cadastrados na plataforma, com os valores que os hóspedes pretendem pagar, otimizando o tempo entre procura e oferta. A ideia, que é maturada há mais de dois anos, inicia sua operação neste fim de semana com destinos cadastrados das cidades de Gramado e Canela. 

Segundo o founder e CEO, Adrio Messias, atualmente menos de 5% dos turistas que visitam Gramado alugam por temporada, “Percebemos uma brusca queda de ocupação em imóveis por temporada e pousadas, faturamentos caindo a zero neste período de pandemia, e entendemos que não há melhor momento para apresentarmos esta solução. No modelo convencional que já existe, quando um proprietário baixa o valor do aluguel e publica este novo valor em uma plataforma de hospedagem, ele está mostrando isso para todos seus concorrentes, provocando uma queda de preços e deflagrando uma verdadeira guerra em busca dos hóspedes. No MyOffer, o aceite da oferta não é público para todos, o que possibilita o proprietário aceitar receber menos valor para um determinado hóspede ou um determinado período, de forma sigilosa.”, observa Messias. 

De acordo com o CEO, o MyOffer não chega para baixar preços de imóveis, mas para garantir uma flexibilização do mercado e oportunizar negociações que sirvam e sejam positivas para proprietários e hóspedes. “É uma solução que vai reduzir a taxa de desocupação, aumentar os ganhos para os proprietários sobretudo nas baixas temporadas e estreitar negociações sigilosas, contemplando todos os elos da cadeia. Agora, o proprietário só ficará com seu imóvel vazio se quiser”, explica Messias. Conforme o CEO, o consumidor também sairá ganhando ao pagar um preço justo e dentro de suas possibilidades com a solução. “Com o MyOffer, o cliente define quanto quer pagar por sua estadia”, sublinha. Buscando agregar seu serviço ao mercado já consolidado do aluguel por temporada, a plataforma já conta com parceiros, como agentes de imóveis e imobiliárias que atuam no setor, disponibilizando o serviço para agilizar o dia a dia e gerar oportunidades para quem trabalha na área. 

Como funciona o MyOffer: 

Os proprietários de casas, apartamentos e pousadas cadastram suas propriedades, apontando localização, características e o valor médio que estimam auferir com o aluguel do seu imóvel; 

- O hóspede seleciona, na plataforma MyOffer, a cidade em que pretende se hospedar, o período, o número de pessoas e quanto pretende pagar pela sua diária; 

- Ao cruzar os dados de propriedades disponíveis e o interesse do hóspede, a plataforma dispara uma notificação para o e-mail dos proprietários cujos imóveis se enquadram nos padrões estabelecidos pelo hóspede. A partir daí, todas as propriedades cadastradas no sistema MyOffer e que atendem a oferta, recebem notificação com os dados da proposta e o perfil do hóspede; 

- Os anfitriões que aceitarem a oferta após analisarem o perfil do hóspede terão seu imóvel liberado para visualização e fechamento do negócio por parte do hóspede, de forma rápida e segura. 

- Após fechado o negócio, o anfitrião receberá o valor da transação em sua conta bancária, na data do check-in, com desconto da taxa de 12%, sem precisar se preocupar com taxas de cartão e tarifas adicionais. 


O modelo inovador do MyOffer, que inverte a lógica da negociação entre proprietários e hóspedes, deverá se expandir para outras cidades já nos próximos meses. A plataforma, disponível no site www.myoffer.com.br, é totalmente responsiva e pode ser acessada em computadores, notebooks, tablets e smartphones. 

  

 Fonte : Francisco Brust 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para evitar fechamento,publicado decreto municipal de requisição administrativa do hospital N.Sra das Graças

D ECRETO Nº 263, DE 23 DE OUTUBRO DE 2020. Decreta a requisição administrativa do Hospital Nossa Senhora das Graças, visando à garantia da m...