Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Gaúchos sem Fronteiras

À todos os gaúchos que vivem em outros estados e países, que mesmo estando tão longe de sua querência, ainda guardam no coração a lembrança das tradições, e não esquecem dos seus pais, parentes e amigos que saudosos ficaram.
Lembra das rodas de mate da reunião de amigos e parentes prá jogar conversa fora.
Do churrasco, das músicas, das danças...
Lembra do amor que existe no seio da família, que envolve e ensina o gaúcho desde piá a ser homem corajoso, respeitador das prendas e dos costumes.
Aos desgarrados do pago, que tem no peito uma ânsia de encurtar a distância da querência onde nasceu, estou trazendo notícias, numa cantiga de afago!.
E o recado que trago, ao filho que se perdeu,
O Rio Grande não esquece de todos os seus desgarrados, que mesmo estando afastados,  jamais a identidade perdeu.
E o tamanho da distância, é sempre é menor que a saudade... que no peito ainda arde, de manhã e de tarde, ou quando escureceu.
Quando tu fostes embora, prá viver nova experiência, saibas que a terra que amas também chorou tua ausência...
E se um dia o céu te chamar, marcando o fim da tua existência, morrerás gritando Rio Grande!... e mandando a alma de volta prá querência.
Vou te dar outras notícias, prá te deixar mais contente. 
O cantar da nossa gente, está bem mais xucro e mais chão.
Quiseram fazer mudanças no nosso regionalismo, mas o puro gauchismo, ainda joga de mão, nesta cordeona que escutas, fazendo amparo pro tema, sonorizando um poema despretensioso que fiz. 
É uma homenagem sincera, no coração deste cuera, prá te fazer mais feliz.
Quando fizeres um fogo, prá um churrasquito na brasa, sei que vais lembrar de casa, do fogonear no galpão... não te envergonhes de nada, se a saudade te abraça, junta o choro da fumaça, ao pranto do coração!
Fale do pampa gaúcho, com orgulho e reverência.
Não te esqueças da Querência, que ela nunca te esqueceu.
Não sei porque foste embora, mas quando achares que é hora, volta que o pago ainda é teu.

Tanise Ramos Feliciani 

1ª Prenda Veterana 

CTG Desgarrados Do Rio Grande do Sul

Palhoça / 7ª RT - MTG / SC

2 comentários:

  1. Lindo , lindo bem oque se sente no coração 👏👏👏👏👏👏 me emocionei pois veio momentos vividos com meus tios que hoje não os tenho mais aqui nestas datas pois foi eles que nos encinaram a amar o tradicionalismo quando pequenos

    ResponderExcluir

Papa celebrará a missa de Finados sem fiéis por causa do coronavírus

O papa Francisco anunciou, hoje, que a tradicional missa do Dia de Finados, no Vaticano, não será aberta aos fiéis.  A medida foi tomada par...