Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Confira os eleitos no Concurso Miss e Mister Diversidade Canoas 2017

A valorização da cidadania, do respeito ao ser humano e da importância do combate à LGBTfobia foram as principais mensagens passadas ao público pelo concurso Miss e Mister Diversidade Canoas 2017, realizado na Associação dos Servidores Municipais de Canoas (ASMC) entre a noite de quarta e a madrugada de quinta-feira. Promovido pela Diretoria das Políticas das Diversidades e Comunidades Tradicionais em parceira com o Conselho Municipal LGBT, o concurso reuniu 22 candidatos da cidade numa disputa acirrada que, além de mostrar a beleza, promoveu a reflexão sobre as diferenças sexuais.
Cada candidato que colocou os pés na passarela e submeteu ao júri seus atributos físicos, carregava consigo uma história diferente de superação cotidiana para assumir e viver a sua condição sexual. A presidente do Conselho Municipal LGBT de Canoas, Bianca Hilgert, destacou no início da cerimônia que "os índices de homicídios de homossexuais, transexuais e travestis no Brasil é alto e por isso ações que trazem à sociedade estas discussões, como o concurso, são fundamentais na construção de um país mais justo". Para ilustrar sua afirmação, Bianca apresentou dois dados sobre a realidade enfrentada pela comunidade LGBT. Ela contou que a cada 26 horas, um gay é assassinado no Brasil. O número, segundo a presidente, apresentou crescimento nos últimos tempos, já que nos anos anteriores, o país registrava uma morte por homofobia a cada 28 horas. Ela também lembrou que a "expectativa de vida de um travesti brasileiro é de apenas 35 anos".
Aliada à reflexão sobre o preconceito, a noite também teve, claro, o glamour de um concurso de Miss e Mister. Os candidatos desfilaram duas vezes, usando trajes esporte e de gala e também responderam a perguntas dos jurados, que avaliaram a beleza, postura e comunicação. Enquanto as torcidas agitavam o salão da ASMC, nos bastidores os concorrentes corriam para alinhar vestidos, sapatos e buscar os melhores detalhes da maquiagem. Na medida em que o anúncio dos vencedores ia se aproximando, o nervosismo ia tomando conta dos participantes.
Já na madrugada de quinta-feira, foi coroada a nova Corte da Diversidade de Canoas. Dez concorrentes foram premiados em quatro categorias, fizeram a festa e se comprometeram em ser atuantes no combate ao preconceito. 
Miss Diversidade: Valentina Brandão 
Vice Miss Diversidade: Talessa Rodrigues 
Miss Simpatia Diversidade: Gabriela Lambert 
Miss Trans Diversidade: Isabella Rodrigues 
Vice Miss Trans Diversidade: Lavínia Andreatta 
Miss Trans Simpatia Diversidade: Gianni dos Santos 
Mister Diversidade Canoas: Guilherme Nunes Muniz

Fonte: Secom/PMC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cultura Basilar ponto de vista por Paixão Cortês

Não podemos admitir que as pessoas enriqueçam financeiramente, tão somente, mas que tenhamos um posicionamento que represente o desenvolvi...