Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Cisne Branco retorna às águas do Guaiba

Depois de oito meses em reforma, o Barco Cisne Branco volta a fazer parte da paisagem do Cais do Porto de Porto Alegre, totalmente restaurado e com novo layout, na data em que se comemora o Dia Mundial do Turismo, presenteando a cidade que tanto torceu por seu retorno.
Entre as novidades do Cisne Branco está o aumento da capacidade para 300 passageiros e o banheiro para portadores de necessidades especiais (PNE). O projeto, assinado pelas arquitetas Ágatha Arboitte e Monique Fontes, tem diretrizes baseadas em modernização e funcionalidade que agregou não só valor estético como também conforto e acessibilidade para os passageiros. Segundo Ágatha, foram mantidas as características estruturais existentes na embarcação, com uma roupagem nova, e layout diferente para os ambientes. “Vale ressaltar que o Cisne Branco já possuía selo de acessibilidade e que o banheiro adaptado não era requisito obrigatório, mas entendemos que para o bem estar de todos é de extrema importância este novo ambiente no barco”, destaca Monique. O Cisne Branco vem também com novidades no sistema de som e luz, automação comercial, além de muitas outras que deixarão os passeios e atividades a bordo ainda mais interessantes.

Parceiros:

Através da adesão de importantes parceiros, a embarcação foi totalmente restaurada e recuperada. As primeiras parcerias firmadas foram com um grupo multidisciplinar formado por empresas de comunicação, publicidade, design, arquitetura e gestão de relacionamento, que se responsabilizaram pelo desenvolvimento de projetos de marketing. A partir da criação do projeto #unidospelonossocisnebranco#, foi possível iniciar a captação de recursos e o apoio das demais empresas apoiadoras. 

A Tragédia:

Uma tragédia se abateu sobre a cidade de Porto Alegre no dia 29 de janeiro e o Cisne Branco não foi poupado. Em razão das rajadas de vento numa velocidade nunca antes vista na Capital o barco adernou. A Capitania dos Portos foi acionada imediatamente após o ocorrido e a partir daí iniciou-se um processo longo de resgate do barco que durou 58 dias. O significado do Cisne Branco na historia da cidade, seu valor cultural e sua responsabilidade social nos projetos realizados foram reconhecidos causando uma comoção da população. “O apoio da comunidade, o carinho com que as pessoas trataram o assunto nos davam a força e a certeza de que com 38 anos fazendo parte da história de Porto Alegre, o Barco Cisne Branco não tinha chegado ao fim”. Destaca a proprietária Adriane Hilbig.

Estaleiro e inquérito:

Ao iniciar o processo de restauração, na cidade de São Jerônimo, os trabalhos estiveram sob a responsabilidade do engenheiro naval Ricardo Rinaldi, que assumiu a supervisão técnica da obra. Com experiência de mais de 27 anos trabalhando com construção e reforma de embarcações o engenheiro acompanhou toda a obra de restauro da embarcação que durou 176 dias.
Durante este mesmo período, a Capitania dos Portos de Porto Alegre liberou a conclusão do inquérito instaurado sobre o incidente com o Barco Cisne Branco. O laudo concluiu o adernamento do Cisne Branco como Caso Fortuito e afirmou que “a causa determinante do acidente foi a forte tempestade com intensidade de 35 nós e rajadas de vento de 64 nós, fazendo com que a embarcação fosse diversas vezes jogada contra o cais, de modo a permitir a entrada da água, ocasionando o adernamento e consequentemente o seu emborcamento”.

Agradecimentos:

A direção do Barco Cisne Branco faz um agradecimento público a todos os parceiros e a todos que estiveram envolvidos de alguma forma nesse processo. Também ressalta a importância da população porto-alegrense que demonstrou todo seu apoio. Ora tornando públicas suas histórias a bordo, ora explicitando a importância da embarcação para o turismo do Rio Grande do Sul, e mesmo contribuindo financeira e espontaneamente com doações no local.
No próximo final de semana (01/10 e 02/10), o Cisne Branco estará aberto para visitação do público que poderá conferir de perto todas as novidades. Enquanto isso, uma programação muito animada e especial será organizada para o período de outubro de 2016 a março de 2017.


Fonte: Amorim Comunicação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Semana da Diversidade tem atividade no calçadão

A Diretoria das Políticas das Diversidades e Comunidades Tradicionais de Canoas, em parceria com o Conselho LGBT e a Secretaria Municipal...