Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Ariano Suassuna está em coma

O escritor Ariano Suassuna segue internado na UTI do Real Hospital Português, em Recife (PE), após ter sido vitimado por um ACV na noite de ontem. De acordo com boletim médico divulgado nesta manhã, Suassuna está em coma e respirando com ajuda de aparelhos. O quadro clínico do escritor é considerado grave, mas estável. Não há previsão de alta do paciente.
Segundo o boletim, ele foi submetido a um procedimento cirúrgico com colocação de dois drenos para controlar a pressão intracraniana, provocada por um AVC hemorrágico.

Suassuna já esteve internado no mesmo hospital no ano passado. Em 21 de agosto, ele sofreu um infarto agudo do miocárdio e foi submetido a um cateterismo. Após ficar seis dias internado, o dramaturgo teve alta, mas voltou à UTI do hospital dois dias depois, no dia 29, vítima de um aneurisma cerebral. Submetido a uma arteriografia cerebral, ele recebeu alta no dia 4 de setembro.
O escritor:

Ariano Vilar Suassuna nasceu em Nossa Senhora das Neves, hoje João Pessoa (PB), em 16 de junho de 1927, filho de Cássia Villar e João Suassuna. Ele é o sexto ocupante da Cadeira nº 32 da Academia Brasileira de Letras, eleito em 3 de agosto de 1989, na sucessão de Genolino Amado e recebido em 9 de agosto de 1990 pelo acadêmico Marcos Vinicios Vilaça. 
Entre suas obras, destacam-se a peça Auto da Compadecida (1955), que o projetou no cenário nacional e já foi adaptada para a televisão e o cinema, e O Romance d'A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta (1971), que também foi adaptado para TV, na microssérie A Pedra do Reino (2007), da TV Globo.
Suassuna fundou, em 1959, o Teatro Popular do Nordeste, e foi membro fundador do Conselho Federal de Cultura, em 1967. O paraibano também foi Secretário de Cultura do Estado de Pernambuco, no governo de Miguel Arraes (1994-1998) e da Assessoria Especial do Governo de Pernambuco, durante o mandato do atual candidato à presidência da república, Eduardo Campos, cargo que deixou em abril deste ano.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Miss Brasil 2017 vítima de Racismo

No sábado, a estudante Monalysa Alcântara foi consagrada a Miss Brasil 2017, sendo a representante do país no Miss Universo, que ainda ...