Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Jornalistas são confiáveis para 66% dos brasileiros


Os jornalistas são confiáveis para 66% dos brasileiros, segundo pesquisa do instituto alemão GfK Verein, divulgada pela Folha de S. Paulo. Ocupam a 9ª posição em uma lista de 32 profissionais, encabeçada pelos bombeiros, que têm a confiança de 92% da população. Em seguida, aparecem os professores, com 82%; os paramédicos, com 81%; e os pilotos, 80%. 

Também constam no estudo os publicitários e apresentadores de televisão, considerados confiáveis, respectivamente, para 53% e 48% dos brasileiros.
Na parte de baixo da lista, estão os profissionais de negócio e os empreendedores (42%), à frente de advogados (41%), agentes de seguro (30%), prefeitos (14%) e, em último lugar, os políticos (6%). "Esses baixos índices [para os políticos] parecem compreensíveis do ponto de vista do alto grau de corrupção no país", afirma a GfK, no levantamento.
A média do índice de confiança dos brasileiros é de 56%. O percentual coloca o País na penúltima posição entre as nações que menos confiam, à frente apenas da Argentina, com média de 55%. As taxas mais altas foram registradas na África do Sul (81%), na Índia (78%) e no Canadá (77%).
O estudo contou com a participação de 28 mil pessoas, em 25 países. No Brasil, foram entrevistadas mil pessoas.

Confira a lista completa, com o índice de confiança:
Bombeiros - 92%
Professores - 82%
Paramédicos - 81%
Pilotos - 80%
Farmacêuticos - 76%
Enfermeiros - 72%
Arquitetos - 72%
Médicos - 66%
Jornalistas - 66%
Engenheiros e técnicos - 64%
Soldados - 61%
Juízes - 59%
Motoristas de táxi - 57%
Atores - 57%
Condutores de trens ou metrô - 56%
Especialistas em computação e software - 56%
Artesãos - 55%
Fazendeiros - 55%
Publicitários - 53%
Profissionais de pesquisa de opinião e mercado - 53%
Vendedor de varejo - 53%
Pastores e padres - 50%
Atletas profissionais - 49%
Apresentadores de TV - 48%
Funcionários públicos - 48%
Profissionais do setor bancário - 46%
Policiais - 44%
Profissionais de negócios e empreendedores - 44%
Advogados - 41%
Agentes de seguros - 30%
Prefeitos - 14%
Políticos - 6%

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Feira da Agricultura Familiar começa amanhã na Capital

A Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead)  promove entre os dias 11 a 14 de dezembro, a Feira da...