Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Jovem diz ter sido agredida em bar na Cidade Baixa

Vanessa Ventura afirma ter sido assediada e agredida por um funcionário do bar Opinião dentro do banheiro feminino em uma festa na madrugada de sábado. Ela publicou uma fotografia em seu perfil no Facebook com o rosto sangrando, o que disse ter sido consequência de um golpe de um dos trabalhadores da casa noturna.
Segundo Vanessa, a festa já estava no final quando ela não se sentiu bem e pediu que um amigo a acompanhasse ao banheiro. Um funcionário do bar, com uma camiseta identificando-o como "organizador", teria entrado no lugar. Vanessa pensou que ele reclamaria sobre seu amigo, homem, ter entrado com ela no banheiro feminino. Quando saiu da cabine do banheiro com a intenção de se desculpar com o funcionário, segundo Vanessa, ele a teria tocado embaixo da saia. Instintivamente, a jovem teria se defendido com um tapa, ao qual o funcionário teria revidado agredindo-a com uma pancada no rosto que a fez bater a cabeça contra a parede. O funcionário deixou o banheiro, segundo Vanessa, ao se dar conta de que o amigo dela, que estava dentro da cabine, presenciou as cenas.
"Saí do banheiro apavorada, gritando pra todos o que aconteceu e, com os amigos que esperavam ali fora, tentamos ir atrás dele. Os seguranças, para nossa surpresa, começaram a nos barrar, acobertando o ocorrido, nos impedindo de alcançar o agressor e de nos comunicarmos com um responsável pela festa e/ou estabelecimento (para que fossem tomadas as devidas providências)", escreveu Vanessa.
No final da tarde, a Opinião Produtora divulgou uma nota de esclarecimento afirmando que "não pode ter havido nenhum abuso por parte do segurança, porque, conforme mostram as câmeras, o homem que acompanhava Vanessa Ventura continuou no banheiro e em nenhum momento demonstrou indignação". A produtora afirma que divulgará as imagens se as autoridades pedirem. Segundo o Opinião, as câmeras gravam a área da entrada do banheiro, e não há câmeras dentro do banheiro.

O relato de Vanessa:

"Assédio e agressão no Bar Opinião em Porto Alegre"

Nesta sexta-feira, dia 14/03, uns amigos e eu fomos a Porto Alegre para o Rock n' Bira - uma festa famosa que acontece mensalmente no Bar Opinião - enquanto aguardávamos o horário de nosso voo para Brasília, marcado para a manhã seguinte.
No final da festa, não estava me sentindo muito bem e pedi para um dos amigos me acompanhar ao banheiro. Um funcionário, que usava camiseta com o logo do bar e a palavra "organizador" nas costas, entrou no local. No momento pensei que ele estava lá para reclamar sobre meu amigo ter entrado comigo e saí da cabine sanitária com intenção de pedir desculpas por isso. O funcionário, sério e calado, agressivamente colocou a mão embaixo da minha saia e me tocou. Pulei pra trás e acabei entrando de volta na cabine, gritei e lhe dei um tapa, que foi revidado covardemente pelo organizador ao desferir-me violentamente uma pancada no rosto, batendo minha cabeça contra a parede. Mesmo com o supercílio sangrando, o agressor só fugiu quando percebeu a presença do meu amigo que viu o que ocorreu na cabine.
Saí do banheiro apavorada, gritando pra todos o que aconteceu e, com os amigos que esperavam ali fora, tentamos ir atrás dele. Os seguranças, pra nossa surpresa, começaram a nos barrar, acobertando o ocorrido, nos impedindo de alcançar o agressor e de nos comunicarmos com um responsável pela festa e/ou estabelecimento (para que fossem tomadas as devidas providências).
Os seguranças deram proteção ao indivíduo, distorceram a história, nos acusaram de mentirosos, nos insultaram, mandaram todas as pessoas presentes se retirarem e nos foi negada a lista dos funcionários que estavam trabalhando no local nessa noite. Mesmo machucada não recebi apoio algum do estabelecimento. Fui simplesmente expulsa do lugar com o rosto sangrando e desamparada. Ligamos para a polícia e chamamos um táxi para ir à delegacia, hospital e realizar todos os processos necessários.
Fui desrespeitada, assediada, agredida, ignorada, insultada por quem deveria estar lá pra dar apoio e proteção. Perdi o voo, a festa, o fim de semana, mas o que não consigo parar de me perguntar é "e se meu amigo não estivesse lá pra me defender? E se o agressor não tivesse parado?" O jeito que ele me olhou, a maneira que ele agiu... Foi como se eu não tivesse como fugir, como se ele tivesse o direito... Como se já tivesse feito antes. E se foi a primeira, quem garante que esta será a última? Eu saí daquela situação, mas e da próxima vez?
O bar não se pronunciou , mas ainda esperamos descobrir a identidade do agressor."

Nota de esclarecimento da Opinião Produtora:

"Em virtude dos fatos ocorridos na última sexta-feira no Opinião e a grande repercussão nas redes sociais, gostaríamos de esclarecer que:

- Por volta das 5h, a cliente Vanessa Ventura foi ao banheiro do segundo piso, ao lado da chapelaria, sozinha. Logo após, ela chamou uma segunda pessoa, do sexo masculino, para entrar com ela no banheiro feminino. As imagens do circuito interno de segurança comprovam que o seu estado clínico era normal. O rapaz, fazendo sinais de festa, não demonstrou nenhuma preocupação quanto ao estado clínico da sua acompanhante;
- A funcionária do Opinião, que trabalha na chapelaria, percebeu a entrada do homem no banheiro feminino. Imediatamente, foi ao local e presenciou o casal dentro de uma cabine do banheiro. Depois disso, ela solicitou apoio de um segurança para a retirada do homem. As imagens das câmeras comprovam que o segurança que entrou no banheiro não é moreno, como descreveu a cliente, mas loiro. O segurança relatou que ela e outro rapaz estavam mesmo trancados dentro de uma cabine;
- Não pode ter havido nenhum abuso por parte do segurança, porque, conforme mostram as câmeras, o homem que acompanhava Vanessa Ventura continuou no banheiro e em nenhum momento demonstrou indignação. Depois de ser retirada da cabine, a cliente começou uma discussão com o segurança, que foi agredido. Não houve qualquer agressão por parte do segurança, que apenas se desvencilhou das agressões, sendo absolutamente incoerente a versão da cliente;
- O chefe da segurança, ciente do ocorrido, tentou conversar com Vanessa Ventura por diversas vezes e, como mostram as imagens, foi evitado por Vanessa Ventura em todas as tentativas;
- O Opinião fornecerá a lista de funcionários aos órgãos competentes, caso solicitado. Os funcionários do Opinião, em especial o chefe da segurança, prestaram toda a assistência possível. As imagens comprovam isso;
- O Opinião salienta que buscou autorização com Vanessa Ventura para que as imagens fossem liberadas, visando com tal medida o definitivo esclarecimento dos fatos. Diante do silêncio da cliente, assim como visando evitar uma eventual discussão de invasão de privacidade, o Opinião, por ora, reserva-se o direito de apenas divulgar as imagens quando solicitados pela autoridade competente;
Nestes 30 anos, nunca nos omitimos de qualquer fato relacionado ao funcionamento do Opinião. Nós repudiamos qualquer tipo de abuso."

Fonte:D.G

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Classificatória do Enart movimenta Canoas nos dias 21 e 22 de outubro

Os tradicionalistas de Canoas nem começaram a sentir saudades da melhor semana para os gaúchos, a Semana Farroupilha, e já têm motivos ...