Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Morreu Zoraida Lima Teixeira: a viúva do Teixeirinha

Faleceu na manhã de ontem, em Porto Alegre, Zoraida Lima Teixeira, viúva de Victor Matheus Teixeira, o Teixeirinha.
Zoraida ,nasceu em Rio Pardo há 85 anos atrás. Filha do casal Anápio e Estela, morena de cintilantes olhos azuis, filha do meio na numerosa família dos Lima.  Zoca não ficou conhecida por nenhum destes atributos. Ela se tornou uma personalidade respeitada e admirada graças ao marido, ninguém menos do que Vitor Mateus Teixeira.
 Dona Zoraida e Teixeirinha se conheceram em Santa Cruz, no verão de 1956. quando ele era funcionário do Daer e percorria as cidades gaúchas para se apresentar nas emissoras de rádio e divulgar suas músicas
 Ele ainda era um artista amador, animava bailes pelo interior e pouco tinha a oferecer. Ela também não era de família rica. Levado à casa dos Lima por um dos filhos da família, o ainda desconhecido Vitor Mateus Teixeira acabou se encantando por Zoraida. Noivaram e, em 21 de setembro de 1957, casaram-se em Santa Cruz do Sul, numa bonita festa na principal e mais famosa igreja da cidade, na Catedral São João Batista. 
De Santa Cruz, o casal foi residir em Soledade e, depois, em Passo Fundo. Dona Zoraida teve de se acostumar à vida mambembe do marido, mas só por pouco tempo. Em 3 de outubro de 1958 nasceu a primeira filha do casal, Nancy Margarethe. Em seguida, veio Gessy Elisabethe. Zoraida conta que seu sonho era ter um menino e, para que isso acontecesse, tentou várias vezes. Acabou tendo quatro meninas, as quais – relata – sempre foram o xodó do pai. O menino não veio.
 Em 1959, Zoraida viu o marido partir para a mais ambiciosa de suas excursões. Teixeirinha passou 21 dias em São Paulo, na tentativa de realizar seu maior sonho: transformar-se em um cantor de sucesso. Quando voltou a Passo Fundo, com o primeiro compacto gravado, nenhum dos dois poderia supor o que viria depois.
Depois de algumas gravações de pouco sucesso, Teixeirinha estoura com Coração de luto (1960) e sai pelo Brasil, cantando e faturando. A família vai morar em Porto Alegre, de onde Zoraida não sairia mais (a não ser em passeios ou nos verões, quando os Teixeira se transferiam para Capão da Canoa).
Foram mais de duas décadas de união. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Parada Livre em Porto Alegre acontece nesta tarde

A  22ª edição da Parada Livre de Porto Alegre  será realizada nesta tarde, a partir das 13h, na Redenção, em Porto Alegre. Mesmo com a c...