Juramento do Jornalista

Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais,através da crítica e análise da sociedade,visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros.

Polícia investiga causa da morte de bebê em hospital da capital

A Polícia Civil vai abrir inquérito para investigar a morte de um bebê na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Neonatal do Hospital Fêmina, em Porto Alegre. Um laudo do Departamento Médico Legal (DML) deve apontar a causa do óbito, que ocorreu na manhã de ontem
A menina era uma prematura extrema, que estava internada há cerca de 40 dias, e recebeu alimentação pelo acesso venenoso, destinado à medicação, ao invés da sonda específica. A técnica de enfermagem, responsável pelo procedimento, já foi afastada temporariamente pela direção do Grupo Hospitalar Conceição (GHC), que instaurou uma sindicância interna. 
O gerente de internação do Hospital Fêmina, Sérgio Galbinski, explicou que a própria funcionária percebeu imediatamente o engano no procedimento e acionou seus superiores, sendo prestado o atendimento médico para a situação da criança. Ele afirmou que a sindicância não tem prazo de encerrar o trabalho investigativo e que será preciso apurar se o óbito tem relação com o erro da funcionária ou até com o quadro de saúde do bebê. “Lamentamos a morte da criança e estamos prestando apoio à família, inclusive com psicóloga e assistente social”, observou. 
O Conselho Regional de Enfermagem do Rio Grande do Sul (Coren-RS) abriu um processo administrativo para também apurar a ocorrência. O presidente da entidade, Ricardo Rivero, avaliou que não pode ser responsabilizada apenas a funcionária. “Demitir não é a solução quando o problema é falta de pessoal”, afirmou, explicando que o corpo de enfermagem estaria sobrecarregado em suas atividades. Ele lembrou que o Coren-RS já havia notificado extra-judicialmente o problema no início deste mês à direção do Hospital Fêmina, sem que tivesse resposta. “Foi uma tragédia anunciada”, afirmou. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gravatai vai solicitar apoio da Força Nacional de Segurança

O prefeito de Gravataí, Marco Alba (PMDB), vai solicitar, a presença da Força Nacional de Segurança na cidade. A decisão do prefeito leva...